17 de set de 2010

Gentileza...

Percebo que nesses últimos dias estou refletindo bastante sobre tudo que ocorre ao meu redor. O ponto de interrogação me percebe em todos momentos “?????”. Ontem, no quando sai da academia em direção a parada de ônibus para ir pra casa, aconteceu uma situação que muitas vezes eu fico chocada e juro, não consigo entender porque as pessoas agem dessa forma, será que ninguém acredita em mais ninguém? Perdemos a sensibilidade? O sentimento de ajudar o próximo? Enquanto eu aguardava chegar meu ônibus, numa parada lotada se aproximou um homem de estatura média, moreno, a fisionomia dele era de um índio,  falando estranho, seu tom de voz era alto e ele dizia; " preciso de dinheiro. Não sou daqui, tenho que estar em POA. O policial falou que com esse R$ 1,00 que tenho não conseguirei pagar a passagem, alguém tem para me ajudar? Não estou roubando, assaltando e  nem pedindo esmolas, só quero ir embora, moro em Manaus, sou índio". (aceitei na fisionomia).Bom, eu comecei a observar as pessoas e como elas estavam reagindo com aquilo que estava acontecendo. Os olhares eram de nojo, repletos de descriminação, sinuando estar bebado, tudo isso e mais um pouco. Enquanto escutava esses murmurinhos, ele andava pelas pessoas em busca dos trocados Eu percebia a aflição daquele ser humano e claro, me coloquei no lugar dele. Sabe porque? Amanhã à Deus pertence. Se ele vai pagar mesmo a passagem, que ótimo. Agora se não for pra isso, também não me diz respeito. E eu acreditei no que ele falou, na expressão, da forma que abordou as pessoas. Abri minha carteira, chamei o moço e entreguei R$ 1,00. Logo me agradeceu me chamado de indiazinha (acho que porque sou morena, cabelo preto e cumprido) Rsrsrsr...Só isso, você deve estar se perguntando, por tudo que falou até agora, achei que fosse dar a passagem inteira. Mas depois eu senti um alivio, não ia conseguir voltar para casa e saber que ele estava perambulando pela cidade em busca R$ 4,95. O que eu dei já ajudava um monte, de R$ 1,00 passou a ser R$ 2,00 e minha consciência ficou muito tranquila, pois acredito que se um dia eu venha a precisar (nunca se sabe, não tenho bola de cristal) quero que as pessoas se prontifiquem a colaborar e isso serve para qualquer um. Não foi a primeira vez que isso aconteceu comigo, também não vem ao caso contar agora. Mas sempre que ocorrer situações parecidas e eu poder ajudar, não vai se ser R$ 1,00 que vai  me fazer falta. Quem sabe “amanhã” eu tenha o retorno da ajuda que eu dei hoje. O sentimento de ajudar ao próximo esta em falta no abstrato da vida do ser humano, fazer o bem sem ver a quem. Quero cumprir meu objetivo nesse plano, e não correr o risco de voltar me perguntando “por que será que estou passando por isso se não fiz nada?” Será mesmo que não fez?

 ATENÇÂO!!!!!

Garotas Clutch’s Klinn, semana que vem publicarei uma coleção super bacana, repleta de muitas borboletas que é uma das estampas que esta super na moda.  

OBS: Muito em breve teremos bolsas com alças vazadas.

Um comentário:

  1. Olá Degly, peço que faças uma Clutch Marina Silva para ser enviada a Senadora antes da eleição, deve usar as cores Verde, Amarelo e Branco.
    Vou te mandar por e-mail uma idéia de estampa.
    Abraços e o Blog está Muito Bom!!
    Vai ficar ótimo quando começar a dar din-din!!!
    Valeu!
    Júlio

    ResponderExcluir